Você prefere o SEO ou o inferno?

No meio de discussões sobre otimização de buscas e outros formatos de publicidade e propaganda em links, aqui vai uma lista macro de boas práticas, principalmente na questão das buscas. A primeira de todas, e que vou até deixar como hours concours é: cuidado ao escolher a empresa que fará o SEO de seu site. Ao invés do céu, os resultados podem te levar ao purgatório ou, talvez, ainda mais para baixo. Analise o mercado, avalie o histórico da empresa e não acredite em contos do vigário de empresas que lhe prometem o primeiro lugar na busca orgânica dos sites com base em argumentos sem fundamento algum.

Como informação tem muita por aí, serei curto e grosso na exposição da lista:

1) Use um domínio que diga alguma coisa para seus clientes e aposte na qualidade – é certo que está cada vez mais difícil encontrar um bom domínio que esteja disponível, mas é fundamental que ele remeta ao conteúdo do site. Contrate serviços de qualidade para produzir seu site ou blog, de servidores até templates e não fique parecendo um amador.

2) Não entupa seu site com repetições de palavras-chave – não tente enganar ninguém, muito menos os mecanismos e robôs de rankeamento dos sites de busca. Você pode cair em uma lista negra e o tiro sair pela culatra.

3) Trocar links sem critérios é roubada – é fato que a forma mais eficiente de ganhar pagerank é ser referenciado por outros sites e blogs. Mas se os outros sites e blogs não têm qualquer relação com o seu conteúdo, você vira paisagem e seu link vai ser considerado irrelevante, prejudicando a indexação.

4) Não utilize serviços ou produtos de cadastro automático – a promessa de cadastro rápido em zilhões de sites ao mesmo tempo também pode te enviar para uma lista negra e ainda considerá-lo um spammer, sem contar que é uma ação de eficiência e qualidade duvidosas.

5) Motor de busca gosta de texto e leitor gosta de texto bom – é certo que os buscadores indexam melhor textos. Mas, imagine escrever pensando que seu texto deve ter uma determinada percentagem de palavras-chave para chamar atenção dos robôs. Você escreve para robô ou para gente ler? Conteúdo de qualidade é a melhor técnica para atrair leitores e visitantes.

6) Use o flash com parcimônia, detalhe suas imagens – o flash é bonito, mas um site todo em flash é um caixão para os sistemas de busca, apesar de promessas de indexação de alguns buscadores que ainda não se tornaram reais. Ao utilizar imagens, cuide para que suas propriedades sejam definidas no HTML, como as tags ALT e NAME que, além de fazerem com que a imagem fique melhor posicionada em serviços como o Google Images, ajudam na leitura de usuários com deficiência visual.

7) Duplicar páginas também não leva a nada – tem muito site que duplica páginas com as mesmas informações e meta tags.  Mais uma idéia genial para perder posições no pagerank.

8) Conteúdos escondidos podem causar estragos – a BMW utilizou um fundo com a repetição das palavras-chave com a mesma cor, não eram visíveis para o usuário, mas chamavam a atenção dos robôs. Foi banida do Google. Moral da história: não importa se sua empresa é de mil ou bilhões de dólares, se não seguir as regras, pode pagar por isto.
Não tente enganar os motores de busca e evite técnicas de Black Hat SEO ou Grey hat SEO.

9) Não viva e durma só pensando em otimização, preocupe-se com seu negócio – muitos empreendedores pensam tanto em SEO que esquecem do conteúdo de seu próprio business. Faça uma pesquisa, utilize as melhores práticas, trabalhe para oferecer conteúdo, produtos e serviços de qualidade para seu público e deixe o vento te levar para o topo do ranking.

10) Facilite o acesso ao seu conteúdo – quando um buscador analisa sua página, diversos itens são pesados, como links, URL, meta tags e outros, como um assunto por página, títulos relacionados ao conteúdo, utilização de tags e versões HTML válidas ( <H1> com o nome do site, <H2> para títulos e <P> para parágrafos) e mantenha seus  links consistentes, sem mudanças constantes de apontamentos ou redirecionamentos. Se seu site tem conteúdo dinâmico, utilize recursos de manipulação de mensagens de erros para gerar arquivos HTML das páginas que acessam banco de dados.

A lista acima não garante que seu site ou blog vá para o topo dos motores de busca, nem ao menos para a primeira página, mas é um bom começo. O melhor mesmo é escrever conteúdo pertinente e de qualidade para que outros webmasters façam referência à sua página e isto impulsione seu pagerank. O resto é pura vaidade. 😉