Você sabe pescar leitores?

pescar leitores

Você está louco publicar um livro, mas cultiva aquela pulga atrás da orelha se ele tem potencial de vendas? Pesquise!

Sei que muitos escritores torcem o nariz quando o assunto é o lado comercial, entretanto, não basta apenas escrever um bom livro e torcer para que ele venda. Será preciso escrever um bom livro e PROMOVE-LO.

Aliás, se você tem problemas em conjugar arte e comércio, procure uma editora, pois para ser um autor independente, encarar isto de forma maniqueísta é o que basta para sofrer com vendas minguadas.

Na autopublicação, arte e marketing não são apenas almas gêmeas, são como aqueles casais que fazem bodas de diamante e combinam de se encontrar na vida seguinte.

Marketing para Autores Independentes

Meu Curso Segredos do Best-Seller aprofunda cada um dos oito passos que um autor independente precisa conhecer a fundo se almeja chegar a algum lugar no universo da autopublicação. São eles:

1. Pesquisa
2. Planejamento
3. Escrita e Reescrita
4. Formatação e Design
5. Publicação
7. Marketing de Autor
8. Marketing do Livro

Neste post, quero falar um pouco sobre o primeiro passo: PESQUISA. Pesquisa de mercado é algo que pouca gente faz quando o assunto é escrever. Sim, sei que é chato, que o legal mesmo é escrever “achando” que nosso livro vai conquistar o mundo e milhões de leitores. Sim, também sei que isto acontece, como acontece de alguém ganhar na Mega-Sena.

Para quem não têm a mesma visão restrita pela dicotomia da arte como um bem e do marketing como um mal – nem relega sua escrita à boa vontade da sorte – resta o trabalho árduo que significa, além de usar bem a cabeça, fazer pesquisa, planejamento, escrever, reescrever, revisar, publicar com excelência e promover, promover, promover.

Pesquise o mercado do seu livro

Voltemos, então, ao tema do post. Imagine você lançar um produto no mercado sem saber se há, ao menos, um número suficiente de consumidores interessados naquilo. Tenha certeza que esta é uma das principais causas dos problemas de muitas empresas: o “achismo” do dono de que seu produto é espetacular e que, somente por conta disto, os compradores vão aparecer em bando para comprar o produto como em um saldão das Casas Bahia.

Aí, eu te pergunto: por que fazemos o mesmo quando o produto é um livro? Por que não podemos pesquisar o assunto, o nicho, o tema, antes de escrever? Por que é arte? Por que arte não combina com mercado? Por que “escritores de verdade” não se preocupam com essas porcarias de vendas? O poeta polonês Czeslaw Milosz, Nobel de Literatura em 1980, responde: “O verdadeiro inimigo do homem é a generalização.”

Se você pensa desta forma, faça-me um favor: volte lá para seu incrível mundinho fechado dos sonhos de ganhar na Mega-Sena editorial. Esqueça as palavras objetivo, estratégia, tática e tudo o que se relaciona a conquistar, se relacionar, encantar e manter leitores, os pilares do marketing de livros e… Boa sorte! Quem sabe você não é o escolhido, não é mesmo? Insista na editora, OK?

Particularmente, penso que as chances de alguém ganhar na Mega-Sena jogando ou não jogando são as mesmas. Prefiro a visão de Thomas Jefferson: “Eu acredito demais na sorte. E tenho constatado que, quanto mais duro eu trabalho, mais sorte eu tenho”.

Marketing é uma estrada, não um atalho. Pesquisa pode ser comparada ao momento em que você vai checar no Google Maps ou no Waze, qual é o melhor caminho para se chegar em algum lugar. Neste caso, o lugar é um momento no qual seu livro autopublicado passa a contar com vendas consistentes, diárias, no piloto automático.

Onde Pesquisar

Pesquisar seu nicho, seu segmento, seu mercado é muito mais fácil hoje. Você não precisa contratar o IBOPE, nem fazer “focus group” para identificar um mercado potencial do seu seu produto. Você tem em mãos ferramentas muito mais certeiras e, o melhor, gratuitas. Eis algumas delas:

– Pesquisar no Planejador de Palavras-Chave do Google
– Pesquisar na Amazon Brasil
– Pesquisar na Amazon Internacional
– Pesquisar em outras livrarias online – iBooks, Kobo, Saraiva – ou off-line, na sua livraria preferida
– Pesquisar avaliações de leitores em livros do mesmo tema na Amazon
– Pesquisar no Google e no Yahoo Respostas
– Pesquisar em Grupos do Facebook, Linkedin e em outros fóruns de discussão
– Pesquisar em websites de concorrentes.

O que pesquisar?

Com toda a certeza, você saberá levantar muitas questões específicas sobre seu nicho, sobre seu gênero, mas também listo algumas outras perguntas, importantes para o marketing digital de um livro:

– Qual é o volume médio de pesquisas mensais da palavra-chave que define seu livro?
– Quantos livros são listados após a busca pela mesma palavra-chave nas livrarias online?
– Quais são os 10 primeiros livros no ranking na sua categoria?
– Quais são os principais grupos e fóruns de discussão na área?
– Quem são os principais autores do seu segmento?

Respondendo a estas perguntas, os benefícios vão muito além dos números sobre o tamanho e abrangência do mercado. Você vai conhecer muito melhor seu público, vai descobrir quais são seus reais interesses, suas esperanças, seus desejos, seus medos e, com isto, escrever um livro melhor, com mais chances de encantar seu leitor.

Fica muito mais fácil pescar se você souber não apenas que o lago está repleto de peixes, mas o tipo de isca que seu peixe sonha. Alguns lagos são muito maiores que outros, o que não significa que você não possa investir na pescaria em lagos menores, um nicho específico, por exemplo, o que requer estratégias (e iscas!) mais assertivas.

Considere a pesquisa antes de planejar e escrever seus livros, seja ele de ficção ou não ficção. Você vai se surpreender também como isto pode te inspirar.

Boa pescaria para vocês!

***