Sobre Reis e Redes Nuas

Em um dia de Julho de 1984, então com 14 anos, me dirigi até a banca de revistas, um ritual que eu costumava fazer todas as semanas. Naquela época, para se ter acesso à informação, você precisava se levantar da cama e sair de casa. Nem imaginava que o destino estava armando uma das suas.

Minha seção preferida era a dos quadrinhos. Super Heróis da TV, Disney, Turma da Mônica, Recruta Zero, Mandrake, Fantasma e muitos outros, eram devorados em minutos. A centimetragem de papel no meu quarto crescia de forma exponencial.

Naquele dia, encontrei uma nova revista chamada Mad cuja capa trazia um sujeito sem um dente superior que retirava uma máscara do Paulo Maluf da cabeça. A chamada dizia “Neste número, nós desmascaramos nossos presidenciáveis.” Comprei na hora.

mad-nova-serie-numero1

A armação do Congresso

O movimento das Diretas Já, iniciado pelo Senador Teotônio Vilela um ano antes, tinha sido colocado para escanteio em Abril, em uma votação com base nos interesses de um pequeno grupo e não do povo.

Os aliados do regime fizeram uma manobra na qual mais de 100 deputados não compareceram e a emenda das eleições diretas fora rejeitada. Isto pouco mais de uma semana após uma passeata que se tornou a maior manifestação pública da história do país.

O Brasil vestia, mais uma vez, o fardão dos interesses políticos em detrimento dos anseios coletivos. Nada muito diferente do que é hoje.

Naquele primeiro número da nova série da Revista Mad, fui apresentado a um sujeito que, apesar do traço tosco, tinha uma grande capacidade de te fazer mergulhar nos quadrinhos. Ele foi o responsável pelas maiores risadas daquela edição.

Um cartunista chamado Ota inaugurava a Seção Kid Ota despindo os reis, tudo o que o povo queria. Oito quadros e uma tira compunham uma divertida adaptação de A Nova Roupa do Imperador, o conto de Andersen.

O título da matéria era “O Rei Está Nu!”. Só mais tarde fui descobrir que Ota era o apelido do Otacílio D’Assunção Barros, o editor da Mad.

A armação do Algorítimo

De volta para o futuro, em outubro de 2015, conheci o Ota através de um amigo em comum no Facebook. Trocamos mensagens sobre as armações de Mark Zuckerberg para manter o povo preso à sua rede.

Eu tinha acabado de fazer um teste em minha Fanpage. Postei o link de um vídeo no Youtube e tive duas curtidas entre os 10.345 fãs da minha página. O alcance chegou a 520 pessoas, 0,05% do público que havia manifestado claro interesse em ouvir o que eu tinha a dizer. Ninguém comentou.

No dia seguinte, no mesmo horário, postei o mesmo vídeo, desta vez fazendo upload para o próprio Facebook. O alcance orgânico chegou a 3.254 pessoas e o vídeo teve pouco mais de 50 curtidas e três comentários. O Facebook estava boicotando links externos paro o Youtube.

Ota também estava insatisfeito, pois tinha que pagar para que seus posts fossem apresentados às pessoas da sua própria página. A conclusão foi bem clara: uma Fanpage já não era mais um bom canal de marketing para artistas e escritores.

O Rei e a Rede Nua

Alguns dias depois, ele me apresentou ao Tsu, uma nova rede social que ao invés de pedir para você pagar para alcançar seu público, paga você para fazer isto.

tsu-versus-others

Continuamos o papo e perguntei se ele ainda não tinha interesse em publicar um livro com suas tiras na Amazon. Em pouco mais de meia hora de conversa, Ota topou resgatar as tiras do monarca peladão e transformá-las em um e-book, sua primeira aventura no mundo dos livros digitais.

32 anos após a leitura daquela primeira Mad, eu estava editando um livro dele. O destino também quis que o título fosse “O Rei Está Nu!”. Ota resgatou as tiras originais, criou dezenas de novas, algumas mais hilárias do que as primeiras, e o resultado você pode conferir na Amazon.

Ele gostou tanto da empreitada que agora está preparando mais e-books para lançar em breve. E você não precisa mais ir até a banca para morrer de rir com suas histórias. Pode comprar deitado com um clique na maior livraria do mundo.

Clique aqui ou na imagem abaixo e baixe “O Rei Está Nu” para seu Kindle, smartphone, tablet ou computador. “O Rei Está Nu” mostra tudo o que o brasileiro mais deseja: políticos sem bolsos.

o-rei-esta-nu-ota

Aproveite e me adicione no Tsu que promete mostrar 100% do que você tem a dizer para 100% de quem quer te ouvir e ainda te pagar por isto. Melhor ainda, sem as armações de um Congresso ou de um algorítmo zuckerberguiano para obstruir seu caminho. O endereço é www.tsu.co/eldessaullo.

***

 

1 comentário Adicione o seu

  1. Adorei i post, e achei mto interessante essa nova rede social. E amei a ideia dos quadrinhos. 🙂

Comente, responda, participe!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s