Escrever é ir além da Imaginação – Entrevista com Nana Pauvolih

Entrevistei Nana Pauvolih, uma das autoras que mais vende e-books na Amazon no Brasil. Nana é carioca, formada em história e, no final de 2002, decidiu compartilhar trechos de um de seus livros na Web. Obteve grande sucesso e atraiu muitos leitores, o que levou à publicação de seu primeiro livro lançado por uma editora tradicional: A Coleira. Desde então lançou variados e-books, sempre com um alto teor de sensualidade e erotismo. Em 2015, fez sua estreia no selo Fábrica231 da Editora Rocco com a Trilogia Redenção.

Eldes Saullo: Por que você escreve? O que te inspirou a escrever seu primeiro livro?

Nana Pauvolih: Eu escrevo por que não consigo viver sem isso. Desde muito nova descobri o prazer em ler, escrever pequenos textos e desenhar. Eram as coisas que eu mais gostava de fazer. Lembro que fazia um desenho e embaixo contava a história dele. O meu primeiro livro surgiu aos 11 anos, após uma brincadeira. Um amigo apostou comigo quem poderia escrever um livro melhor, eu ou ele. Nós dois votamos no meu e dali para cá nunca mais parei. É mais que um prazer ou um trabalho, é amor, é paixão.

Eldes Saullo: Existe algo que você acha mais particularmente desafiador na profissão de escritor?

Nana Pauvolih: Tudo é desafiador, desde o momento em que a ideia surge até terminar a última frase de um livro. No entanto, o maior desafio para mim é conseguir ir além do que imaginei a princípio. Eu quero sempre me superar, fazer o melhor do que aquilo que permeou minha mente antes de colocar em prática.

Eldes Saullo: Alguns autores delineiam seus livros, outros escrevem de forma mais intuitiva. Como é o processo criativo de um livro seu?

Nana Pauvolih: Quando a ideia vem, eu a deixo fluir, como se tivesse vida própria. Parece que não interfiro. Penso sobre ela, deixo ganhar vida, sinto todas as suas nuances. Geralmente, aí o enredo e os personagens se formam. E o livro vem completo para mim, ou seja, suas cenas e abordagens principais. Somente então eu sento e começo a escrever. Novas cenas surgem, mas eu me mantenho fiel ao esqueleto de início e sempre dá certo. Uso minha imaginação, minha intuição, acredito naquilo que sinto.

Eldes Saullo: O Marketing Digital facilitou muito a divulgação de livros, principalmente e-books. Como você promove seus livros?

Nana Pauvolih: Facilitou demais. Eu uso as mídias digitais e já tenho um público fiel. Por exemplo, possuo um grupo secreto no Facebook com 6 mil nanetes. Participo de vários grupos de leituras. Divulgo meu trabalho neles, faço promoções e brincadeiras, conto também com a indicação de pessoas que gostam do meu trabalho.

Já vi alguns autores dizendo que em alguns momentos dá vontade de desistir. Eu nunca senti essa vontade, nem mesmo quando escrevia somente para mim mesma e não ganhava nada com meu trabalho. Então, não desanime nunca. Escrever é, antes de tudo, um ato de amor. É poder tirar sentimentos de dentro de si mesmo e compartilhar. O prazer que isso traz vale mais do que tudo. Então, não pare. Se divulgue, melhore, aprenda, compartilhe. E siga seu caminho. Hoje temos muitos meios de mostrar o que podemos fazer.

Acompanhe o trabalho da Nana em seu Blog e Fanpage:

http://nanapauvolih.blogspot.com.br/

https://www.facebook.com/AutoraNanaPauvolih/

***