Entrevista com Vanessa N. Syrio – Amor pelo Brilho nos Olhos do Leitor

A entrevista deste mês é com Vanessa N. Syrio, autora do livro “Espiritualidade e Realidade – Como se revitalizar com integridade“, editado pela Casa do Escritor.

Vanessa se considera uma pessoa comum, consciente dos benefícios individuais alcançados pelo equilíbrio das necessidades materiais e espirituais em sua própria vida.

No entanto, ela é múltipla: geóloga, artista plástica, professora de educação infantil, atendende fraterna e agora, oficialmente, escritora.

Ela acumula funções sociais como qualquer ser humano. Apaixonada pelo que chama de Arte Edificante, Fortalecimento da Consciência, Leis Naturais e Ciências da Terra nos últimos tempos deseja compartilhar histórias felizes com seus semelhantes por sentir que os desafios diários impostos pela dinâmica da vida podem produzir mais sofrimento do que deleite.

Entendimento que pode mudar quando se percebe que a dinâmica da Terra é perfeita e capaz de se autoregular constantemente. Comportamento que pode ser adotado para a vida, desde que lhe destine a atenção necessária.

Confira nosso papo:

Eldes Saullo: Por que você escreve?

Vanessa N. Syrio: Para registrar, compartilhar e devolver o amor pelo conhecimento de todas as coisas e o sentimento de utilidade recebido. Mas também para não precisar falar.

Eldes Saullo: Qual foi a inspiração para escrever “Espiritualidade e Realidade”?

Vanessa N. Syrio: A inspiração veio de diversas direções, e no núcleo desse redemoinho de motivos estão as pessoas e o planeta. O amor pelo brilho nos olhos de quem sabe, sente e faz o melhor para si mesmo ao ponto de beneficiar naturalmente quem segue ao lado também pode ser considerado motivação. Esse livro começou a ser escrito para registrar as minhas experiências na condição de atendente fraterna de uma casa espiritualista.

Como toda tarefa desempenhada em um ambiente espírita-espiritualista se considera com naturalidade a influência de “consciências livres” inspirando o pensamento das pessoas. O que pode ser mais ou menos qualificado em função do estudo, da disciplina, da perseverança e da humildade com que a pessoa se prepara para servir de intermediária na transmissão do conhecimento do mundo das ideias para o mundo das formas.

Tudo indica que os conhecimentos prévios especializados são aproveitados, pois no meu caso, trabalhando na época para indústria do petróleo, a mensagem transmitida que mais se repetia (para diferentes tipos de pessoas que buscavam orientação de natureza espiritual) era resumidamente a seguinte: Virtude é Energia. Energia alimenta Matéria. Matéria tem função. Função é Utilidade. Utilidade é Individual.

Cada indivíduo é livre para exercer sua função, qualificar sua própria matéria com a energia da virtude, é o desafio. Alinhar objetivos pessoais, profissionais e espirituais pode facilitar o processo de reestabelecimento do equilíbrio.

Em momento algum surgiam nomes junto com esses pensamentos. Embora as fotos de Padre Pio e Yogananda na entrada do local sempre me fizessem pensar neles, não haviam nomes. O tempo passou, a vida mudou para melhor, os desafios começaram a ser encarados com mais coragem (o que não significa que a covardia tenha desaparecido, apenas diminuído).

Em Agosto de 2016, ao visitar minha irmā em Yokohama no Japão surge um livro sobre Shinran Shonin, um ex-monge budista que ao alcançar a iluminação foi viver uma vida com esposa, filhos, trabalho braçal e intelectual, dificuldades de entendimento em família e o desejo de diminuir o sofrimento no mundo. Na última semana de Japäo, uma família de amigos nativos residentes em Ibaraki nos levou para conhecer sua região, e dentre os locais visitados surgiu uma estátua gigante do Buddha Amida (da Compaixao) construída em homenagem ao aniversário de Shinran Shonin ao qual se atribui ser o fundador da Escola da Terra Pura do Budismo.

Sua mensagem, no meu entendimento, se parece muito com a dos pensamentos que surgiam durante o atendimento fraterno, e sua história de vida de amor ao conhecimento e ao sentimento de utilidade é a mesma que anima toda pessoa que escolhe combater a própria ignorância com a armadura do trabalho sustentada pelo contínuo aprimoramento pessoal, profissional e espiritual. Por ele próprio não se intitular mestre para seus discípulos, esse livro pode ser considerado uma inspiração entre amigos e para amigos.

Eldes Saullo: Existe algo que você acha mais particularmente desafiador como escritora?

Vanessa N. Syrio: As limitações da linguagem que comprometem a funcionalidade do entendimento. Quem alcança por exemplo, o entendimento da importância do respeito pelas diferenças, sofre quando percebe sua falta.

E existe um abismo entre os motivadores do progresso (a humanidade) e as conquistas alcançadas nas diversas areas do saber (tecnologia) devido as limitacoes da linguagem.

Eldes Saullo: Alguns autores delineiam seus livros, outros escrevem de forma mais intuitiva. Como é seu processo criativo?

Vanessa N. Syrio: Escrevo de forma aparentemente intuitiva, mas sempre buscando aprimoramento técnico através do estudo e da aplicação do aprendizado.

A ideias surgem, escrevo, pesquiso se alguém já escreveu sobre o assunto, caracterizo a questão, desenvolvo e atribuo sentido para então, concluir se tem alguma utilidade ou não. Se não me acrescentar nada, não passo adiante.

Eldes Saullo: Como você faz para divulgar e fazer seu livro chegar a cada vez mais leitores?

Vanessa N. Syrio: Ainda estou aprendendo. Por enquanto confio no “Outro Poder”. A Virtude é a energia qualificada capaz de mover a pessoa inteira para uma posição favorável ao acúmulo de experiências felizes.

Existe um esforço para alcançar essa posição, mas, uma vez alcançada, o esforço é substituído por motivação.

Encontrar sua motivação e resignificar o esforço gera prazer. Prazer e deleite são sinônimos de contemplação, em verdade adquirida através do desenvolvimento da compaixão.

Espiritualidade e Realidade – Como se revitalizar com integridade” está disponível em e-book e papel na Amazon:

 

***

Compre na Amazon