C.H.Parise sempre foi, desde menino, um observador da Vida. Ele define a Vida como a maior e mais importante viagem que todos nós, humanos, fazemos.
Filho de pai bancário, ele passou a infância morando em diversas cidades, enquanto seu pai fazia carreira no Banco do Brasil. Em sua trajetória continuou sendo “nômade”e morou em diversos lugares. Esta história ele conta em seu livro, Memórias de Ninguém, a autobiografia de um desconhecido, segundo suas próprias palavras.
E é sobre escrever autobiografias, contos e romances esta entrevista que fiz com ele para o blog…

Ler mais

Siga-me!
error