Talvez Ficção Científica e Fantasia sejam os gêneros mais sensíveis na variável da qualidade: ou o autor acerta em cheio ou escreve uma grande porcaria. O fato é que a grande maioria das obras destes gêneros acaba mais no segundo do que no primeiro grupo.
O motivo? Como se tratam de temas que versam sobre a suspensão da descrença, a capacidade de um leitor de aceitar acontecimentos absurdos o suficiente para imergir neles, as histórias precisam ter boas tramas e serem convincentes para não desandarem. 

Ler mais

Siga-me!
error